1ª visita a uma sex shop – 3 coisas que deve fazer

A minha 1ª visita a uma sex shop. Este é o depoimento que recebemos recentemente. Quem é subscritor das nossas newsletters recebeu um desafio, onde nos poderia enviar histórias, contos eróticos ou experiências mais detalhadas sobre sex toys ou qualquer outro artigo que tenha comprado.

Vamos lá ao depoimento na 1ª pessoa (por protecção de identidade, a nossa leitora chama-se Simplesmente Maria):

A minha 1ª visita a uma sex shop

Fui a uma loja de artigos para adultos pela primeira vez, e é algo para o qual andava a arranjar coragem para fazer. Era uma espécie de fantasia, pois faço as minhas compras atrás do ecrã, no conforto e resguardo que a internet me oferece.

Quando cheguei à loja (a vossa, em Sintra – Albarraque), era como se eu tivesse entrado em um mundo totalmente novo, semelhante a Nárnia.

Não, nada disso, estou só a brincar. A loja era parecida com qualquer loja normal, onde já estivesse estado. Só que ao invés de sapatos, ou artigos electrónicos, vestuário ou maquilhagem, vendiam brinquedos sexuais e artigos eróticos.

No início, senti-me um pouco estranha. Por alguma razão senti que estava a quebrar algum código de conduta humana e entrado numa nova fase rebelde da minha vida. Mas assim que superei aquela sensação de leve embaraço e choque, adorei a experiência.

Tanto para ver, tanto por onde escolher

Dado que sou nova nestas andanças, tirando alguns lubrificantes que comprei no site, não queria apenas dar uma volta e começar a pegar em coisas, então pedi a ajuda à adorável dama da loja. Pedi que ela me informasse sobre algumas escolhas para um fim-de-semana sexy, em casal. Também pedi uma sugestão para oferecer a uma amiga, que nunca tinha experimentado um sex toy na vida.

Para mim (para nós, lá em casa), trouxe uma caixa repleta de novas e sensuais experiências. 

sex shop love box

Mas já estive a ver uns artigos que vão levar a nossa relação ao próximo nível: ao nível do pegging! Fui aconselhada a ler este guia, para me auxiliar na escolha: Guia para Compra de Strap-on.

Para a minha amiga, comprei um lubrificante e o One Night Stand (que é de utilização única, para ela experimentar antes de avançar para o seu próximo Satisfyer).

sex shop one night stand

Ainda não entrou numa sex shop?

Aproveitando o depoimento da nossa Simplesmente Maria, vamos desafiá-lo a entrar na nossa Vibrolandia. Uma sex shop física pode ser uma ótima maneira de conhecer mais sobre um produto antes de o comprar, mas a primeira visita também pode ser intimidadora. Toda a premissa sobre este tipo de compra é que você entra numa loja e explica a um estranho ou estranha que lá trabalha que tipo de estímulo lhe dará o melhor orgasmo. Definitivamente não é uma situação que encontra em qualquer outro local.

Há algumas coisas que pode fazer para garantir uma experiência direta, educacional e totalmente descontraída. Leia aqui algumas dicas para evitar parecer um alce ofuscado por faróis na estrada.

1º Encontre a loja certa

Deve procurar uma loja que seja “centrada na educação sexual”, um modelo que está muito longe das lojas pronográficas de antigamente. Uma loja centrada na educação sexual não se concentra apenas na movimentação do produto, mas em garantir que possamos ajudá-lo a encontrar a coisa certa e saber usá-la adequadamente. Para encontrar lojas que promovem sexo positivo na sua área, faça uma pequena pesquisa: leia o blog da loja e consulte o site da mesma para garantir a representação de diversos tipos e preferências corporais.

2º Faça perguntas

Pergunte! Provavelmente entrou na loja porque tinha uma pergunta ou uma dúvida, ou porque estava de olho num produto ou estava curioso sobre como é a loja – isso é ótimo! Então faça essa pergunta ou descubra o que fazer com essa coisa.

Algumas pessoas entram, dão uma volta pela loja e saem em silêncio. Tem permissão para encontrar quem lá trabalha e pedir-lhe ajuda – provavelmente a pessoa ficará mais do que feliz em dizer quais são os preservativos favoritos dos clientes ou que vibradores recomendam.

3º Evite piadas em excesso

Tente não fazer de tudo uma piada. Percebemos que pode estar mais nervoso, mas nem tudo é motivo para piadas e graças. Sim, sabemos que é um mecanismo de defesa muito comum, porque, como sociedade, não temos ferramentas para falar sobre sexo de maneira saudável ou dessexualizada com estranhos.

Se sente necessidade de fazer uma piada, tudo bem, mas lembre-se de que quem trabalha ao balcão de uma sex shop já viu e ouviu muita coisa. E veja se há alguém mais na loja, pois pode estar a fazer uma piada sobre um produto que outro cliente esteja à procura: só porque se sente constrangido, não significa que deva fazer com que alguém se sinta assim também.

E se não houver sex shops na sua região, não se preocupe: empresas como a nossa têm compras on-line e envio rápido e discreto.