Estamos sempre a ouvir que podíamos ter melhor sexo, que podíamos proporcionar um orgasmo mais poderoso, que podíamos ter um melhor relacionamento. Mas, com que frequência confessamos os nossos mais recônditos desejos e oralizamos as mais embaraçosas questões?

Então vamos lá à questão que nos tem vindo a atormentar: como é que nós – homens – podemos ser melhores parceiros sexuais para as nossas companheiras?

Existem, genericamente, 8 formas dos homens serem realmente fantásticos na cama.

1. Educa-te

Os grandes amantes fazem-se, não nascem assim! Este é um facto que vou relembrando, de tempos a tempos. Muitas pessoas esperam que o sexo bom apareça sem o mínimo de esforço, mas isso não acontece no mundo real. Como qualquer outro talento, para ser bom na cama é necessário tempo, prática e educação. Existem tantos tópicos para aprender, desde educação sexual, doenças sexualmente transmissíveis e prevenção da gravidez, técnicas sexuais, e comunicação.

Existem livros, blogs (como o nosso, passe a publicidade), muitos recursos onde podem ir buscar informação de qualidade. Não é uma tarefa árdua, nem nenhum castigo. É bem divertido e o saber nunca ocupou lugar!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2. Respeita o facto de ela ser ÚNICA

Aprender sobre a sexualidade, de uma forma geral, é importante. Mas é igualmente importante perceber que coisas diferentes funcionam de forma diferente – consoante a mulher. O que uma mulher gosta pode não ser um sucesso com outra. Cada vez que estiver com alguém numa nova relação, perde tempo a conhecer o seu corpo, da mesma forma que deve também conhece-la como pessoa. Quando estiverem na intimidade, pergunta-lhe o que ela gosta e o que ela quer. Mesmo com questões simples, de fácil e directa resposta.

É muito importante que não a compares com parceiras anteriores. As tuas experiências no passado criam uma boa base para os teus dotes sexuais, mas não a compares directamente com alguém que esteve contigo antes.

 

3. Não esperes que ela funcione da mesma forma que tu

Trabalho com muito homens que pensam que as mulheres deveriam funcionar, sexualmente falando, da mesma forma que eles. Por exemplo, podes pensar porque é que ela demora mais a ficar excitada do que tu, que ficas pronto para o sexo num abrir e fechar de olhos. A nossa sociedade aceita a sexualidade masculina como tabela de normalidade, e as mulheres são “anormais”, tratando-as como tal se não respondem da mesma forma que os homens.

Outro exemplo, que as mulheres demoram muito para atingir o orgasmo. Só porque, habitualmente, os homens o atingem com maior rapidez. Se queres ser um bom parceiro, deves respeitar o facto de que existem grandes diferenças na forma de como os homens e mulheres sentem desejo, ficam excitados e experienciam prazer. Aprende o que a faz vibrar.

4. Preocupa-te com o prazer DELA

Esta devia aparecer, mesmo sem ninguém perguntar. Mas há um número surpreendente de pessoas por aí que não se preocupam com o prazer dos seus parceiros. Mesmo que estejas num relação casual com uma mulher, deve estar interessado no seu prazer. Pergunta-lhe como podes tornar a noite mais agradável para ela. Investe no seu prazer, e ficam ambos a ganhar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

5. … Mas não a pressiones a atingir o ORGASMO

Por outro lado, não a queres pressionar para atingir o orgasmo contigo. Se isso acontecer, óptimo! Mas não deve ser o objectivo único, e ela não se deve sentir nessa obrigação. Muitas mulheres são sensíveis à pressão dentro do quarto, e é impossível ter um orgasmo por imposição, quando sentem essa expectativa. O prazer dela é importante para ti, simplesmente porque queres que ela se sinta bem, não para potenciar o teu ego.

Não a faças sentir culpada caso ela não atinja o orgasmo (nem refiras todas as outras mulheres que levaste ao clímax!).

 

6. Comunicação

Comunicação aberta, honesta, é um dos pilares do sexo fantástico. É vital, por variadas razões. Precisas de lhe dizer o que desejas, e perguntar-lhe o mesmo. É importante dar feedback do que cada um de vós gosta. Se estiveres numa relação mais estável, serão inúmeras as vezes em que têm de comunicar sobre problemas e alterações na vossa vida sexual. E como ultrapassa-los. E falar de uma forma mais marota? Há algo mais sexy do que isso, quando estão na cama?

Falar sobre sexo não é fácil para a maioria das pessoas. Mas torna-se mais fácil com a prática. Desenvolve a tua comunicação sexual.

 

7. Sê sensível em relação às questões do corpo

É complicado descrever o quão difícil é estar no corpo de uma mulher. As minhas amigas bem tentam explicar, mas ainda não cheguei lá. Às mulheres é esperado que estejam à altura dos padrões apregoados pelos media. Somos bombardeados com corpos trabalhados a Photoshop e envergonhados por não estarmos à altura. cada bocadinho do corpo de uma mulher é esmiuçado. E, para além disso, estão sempre a dizer-lhe (a cultura popular) que os seus genitais são esquisitos e não cheiram muito bem.

Toda esta pressão em torno do corpo da mulher afecta a sua apreciação do sexo. É mais difícil, para elas, estar concentrada no momento se a sua cabeça estiver a pensar na forma física do seu estômago ou na firmeza dos seus seios. Ou envergonhada pelo sabor dos seus órgãos genitais.

Não há forma de perceber o que é ser uma mulher, a não ser que sejas uma. Mas falo nesta questão para que os homens entendam que devem ser sensíveis à forma como uma mulher se percepciona a si mesma. E, assim, serão melhores parceiros. Os homens não são responsáveis pela melhoria da auto-estima das mulheres, mas podem ajudar a que elas se sintam mais confiantes no momento em que estão juntos. Fala-lhe dos detalhes de que gostas no corpo dela, elogia-a em momentos de maior vulnerabilidade. Diz-lhe quando gostas de a ver vestida com determinada roupa, e como gostas de lhe tirar a roupa. Confessa-lhe que o seu sabor e aroma te excitam.

8. Sê o defensor da positividade no SEXO

Conheço muitos homens que reclama que as suas mulheres não se sentem muito confortáveis com algumas propostas sexuais que lhes fazem, mas que quando elas viram as costas já estão a falar mal delas e a contar “aventuras”. O envergonhar da sexualidade feminina (slut-shame, o termo anglo-saxónico que se tem adoptado) é terrivelmente perverso e tem consequências nefastas. Se queres que uma mulher tenha sexo contigo, deves fazê-la sentir segura em fazê-lo. Não degrades as mulheres, não lhes chames nomes, ofendendo os seus corpos, objectificando-as e desrespeitando os seus limites.

Deixa que a mulher faça as suas opções, e respeita a suas escolhas. Conserva os teus julgamentos para ti próprio, ou melhor: perde algum tempo a pensar na razão pela qual fazes esse tipo de julgamentos.

Uma regra de ouro: Trata uma mulher da forma que gostarias que a tua mãe, ou irmã, fosse tratada por um homem. Este é um tópico que tem pano para mangas. Mas basta apenas que nos respeitemos uns aos outros para contribuímos para um mundo mais saudável, mais feliz e sexualmente mais positivo. Não é assim tão difícil, pois não?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *