O ator é co-fundador da Thorn: Digital Defenders of Children, uma empresa que desenvolveu um software que ajuda a diminuir o tempo de resgate de crianças vítimas de tráfico. Num comité no Senado em Washington, Ashton Kutcher apelou pelo fim dos abusos a crianças, não contendo a emoção quando abordou casos reais com os quais teve contacto.

O discurso emocionado decorreu perante a Comissão de Relações Exteriores do Senado, em Washington, na qual marcou presença por ser um dos fundadores (a outra fundadora é Demi Moore) desta associação que prossegue ativamente o combate ao tráfico humano, a escravidão moderna e abusos sexuais a crianças. O propósito do ator de 39 anos foi criar mais consciência sobre o assunto e pedir uma maior preocupação e esforço pela causa.

Durante a intervenção, o ator confessa que viu coisas que “nenhuma pessoa alguma vez deveria ver”, falhando-lhe a voz por diversas ocasiões num monólogo emocionado, inevitavelmente incrementado pela paternidade: pai de dois filhos, fruto do casamento com a atriz Mila Kunis, o discurso foi ainda mais sentido quando abordou o tema de uma criança vítima de abusos que tinha a mesma idade que a sua filha.

O objetivo da Thorn é proteger as crianças deste género de situações, sendo que Kutcher defende que as novas tecnologias são fundamentais para bloquear sites da dark web de publicar conteúdo de exploração sexual infantil. De acordo com o ator, através da tecnologia, já conseguiu detetar cerca de 6 mil vitimas em apenas seis meses.

O trecho de 15 minutos, acima, que mostra a intervenção de Ashton Kutcher sobre o tema, não vale apenas a pena. É obrigatório.

Fonte: GQ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *