As pessoas que discriminam por género apresentam estruturas cerebrais diferentes, concluiu um neurocientista que estudou o sexismo. Só não se sabe se nasceram assim.

8384110298_b0bc7d6435_o.jpg
Foto:Flickr

Não está escrito na testa, mas o japonês Hikaru Takeuchi acreditava que poderia estar inscrito no cérebro. Por isso, desafiou 681 estudantes (média de idades 21 anos, e 306 deles mulheres) a participar num estudo que procurava perceber até que ponto a estrutura cerebral é diferente nas pessoas que discriminam por género. Continuar a ler em Visão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *