A lubrificação vaginal geralmente ocorre naturalmente durante a excitação sexual. Sabemos que é normal haver diferenças de mulher para mulher em relação à quantidade de lubrificação que produzem. E também é variável a quantidade de lubrificação desejável para que uma relação sexual seja agradável. Tudo normal.

Mas também acontece haver uma redução de lubrificação. A lubrificação reduzida é muito comum e pode ser o resultado de alterações hormonais no corpo da mulher – durante a amamentação ou perimenopausa e pós-menopausa, por exemplo – ou causadas por medicamentos como anti-histamínicos, controle de natalidade a partir de doses de hormonas, quimioterapia e medicamentos para TDAH e depressão.

A lubrificação também diminui se estiver a mulher estiver desidratada ou não estiver totalmente excitada.

Os lubrificantes podem ser comprados on-line ou em farmácias, ou até em alguns supermercados.

Quais são as principais vantagens de adiccionar um lubrificante à sua relação sexual, ou ao seu prazer de masturbação?

  • Diminui o atrito doloroso na vagina e / ou ânus
  • Melhora a excitação sexual estimulando o fluxo de sangue para a vulva, o que encoraja o seu corpo a criar um pouco do seu próprio lubrificante
  • Lubrifica o clitóris; isso pode criar mais prazer sexual e um caminho mais fácil para o orgasmo
  • Altera o sabor durante o sexo oral
  • Mantém a pele vaginal macia e ajuda a manter a elasticidade das paredes vaginais
  • Se a mulher tem dor crónica, um lubrificante contendo lidocaína ou agentes anestesiantes de benzocaína podem reduzir a dor vaginal, oral ou anal.

Quando se trata de escolher um lubrificante, considere duas coisas: o seu conforto e a sua segurança.

Quando escrevemos Conforto também nos referimos ao prazer. A quantidade e capacidade de permanência do lubrificante podem fazer a diferença em quão boa é a atividade sexual, e se o lubrificante escolhido irrita ou não a sua área genital.

Segurança: a sua saúde. Lubrificantes à base de óleo não podem ser usados ​​com preservativos de látex, pois podem destruir o látex e causar a falha do preservativo.

LUBRIFICANTES À BASE DE ÁGUA

– Lubrificantes à base de água com glicerina
Os lubrificantes mais vendidos são à base de água com glicerina sintética, que produz um sabor levemente adocicado.

A maioria dos lubrificantes com sabor e lubrificantes de aquecimento contém glicerina. Quando os lubrificantes à base de água começarem a secar, é melhor adicionar água ou saliva em vez de apenas adicionar mais lubrificante, pois a água torna-a escorregadia novamente.

Prós: Fácil de encontrar, de baixo custo, seguro de usar com preservativos de látex, não mancha tecidos.

Contras: Secar rapidamente, de textura muitas vezes pegajosa, a glicerina sintética pode desencadear infecções fúngicas em mulheres que são propensas a elas, produtos que contenham parabenos ou propilenoglicol podem irritar a pele sensível.

– Lubrificantes à base de água, sem glicerina
Se a mulher tem infecções fúngicas recorrentes, estes são os lubrificantes que deve. Eles podem conter glicerina derivada de vegetais, que não provoca infecções fúngicas.

Prós: Duram mais do que os lubrificantes com glicerina, podem reduzir a irritação nos genitais, seguros com preservativos de látex, não mancham o tecido, geralmente são mais espessos e fornecem uma almofada de conforto, alguns são mais recomendados para brincadeiras anais.

Contras: Podem ter um sabor amargo devido à ausência de glicerina.

LUBRIFICANTES DE SILICONE
Estes têm a mais longa duração de todos. São especialmente recomendados para mulheres com secura vaginal crónica ou dor genital, e para sexo anal.

A maioria dos lubrificantes de silicone são hipoalergénicos.

Prós: seguro com preservativos de látex, para brincadeiras dentro de água ou no banho, inodoro e insípido, dura três vezes mais do que os lubrificantes à base de água.

Contras: É mais dispendioso, não pode ser usado com sextoys de silicone ou CyberSkin,

LUBRIFICANTES À BASE DE ÓLEO
Os lubrificantes à base de óleo podem destruir os preservativos de látex. São seguros para usar com preservativos feitos de nitrilo, poliisopreno ou poliuretano.

– Lubrificantes naturais à base de óleo
Estes lubrificantes podem ser encontrados na sua cozinha. A regra geral é que, se for seguro para comer, é seguro colocar sua vulva e dentro de sua vagina. O corpo pode limpar os óleos naturais com mais facilidade do que os lubrificantes à base de petróleo.

Exemplos: óleos vegetais, de côco, de milho, abacate, iogurte natural, óleo de amendoim e azeite.

Pros: Ótimo para massagens genitais, seguro para a vagina, seguro para comer, bom para todas as formas de jogo sexual, de baixo custo, facilmente acessível.

Contras: Destrói preservativos de látex, mancha tecidos.

– Lubrificantes sintéticos à base de óleo

O corpo demora mais a eliminar este tipo de óleos do que os óleos naturais.

Exemplos: óleo mineral, vaselina, loções para o corpo.

Pros: Ótimo para masturbação externa, de baixo custo, facilmente acessível.

Contras: Irrita a vulva, destrói preservativos de látex, mancha tecidos.

Aqui pode encontrar a melhor seleccção de lubrificantes: Vibrolandia.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *