lubrificantes

A lubrificação no acto sexual é de extrema importância. Durante a penetração seja ela vaginal ou anal, o nível de atrito deve ser minimizado ao máximo para que as relações sexuais sejam agradáveis para ambos, caso contrário tornam-se dolorosas e incómodas. Uma boa lubrificação aumenta o prazer e a sensibilidade dos parceiros.

Também é recomendável usar sempre um lubrificante com os brinquedos eróticos ou bolas de pompoarismo.

Sabe se deve usar lubrificante? Ou quando o deve usar? Sabe qual o melhor lubrificante para os seus brinquedos? Respondemos em seguida a todas essas perguntas:

Ao natural

Depositphotos_11900020_m-2015

Para a grande maioria das mulheres a lubrificação vaginal que surge naturalmente após a excitação, é suficiente para a penetração. O tempo que a mulher leva a ficar excitada e lubrificada varia no entanto de pessoa para pessoa, mas um facto é certo, os preliminares contam muuuito no processo por isso deve investir neles para que a quantidade de lubrificação das paredes vaginais seja abundante.

Apesar do corpo feminino estar naturalmente preparado para o acto sexual, existem contudo factores que podem interferir na produção de lubrificação natural, tais como: Perda de desejo sexual, falta de excitação, pós-parto, anti-contraceptivos, menopausa, toma de medicamentos, corrimento vaginal e stress. Caso se verifique em si algum destes factores que conduzam à falta de capacidade de produzir lubrificação natural aconselhamos que consulte previamente o seu profissional de saúde, muito provavelmente irá aconselhar-lhe a utilização de um lubrificante íntimo.

Quando deve usar um lubrificante íntimo?

À parte dos factores citados acima, o uso de um lubrificante é indicado para facilitar a penetração seja do pénis ou de brinquedos eróticos. Se já tem lubrificação natural pode intensificar o seu prazer ao experimentar outras sensações como calor ou frescura com produtos existentes no mercado para o efeito.

Qual devo escolher?

Uma pergunta comum é, qual é então o melhor lubrificante? Existem lubrificantes à base de água, à base de petróleo, à base de óleo e à base de silicone. Cada um destes produtos tem uma proposta de prazer diferente, mas conte também com outras diferenças menos agradáveis como, capacidade de manchar tecidos, capacidade de causar irritação ou interferir com outros materiais como o látex por exemplo.

Os lubrificantes à base de água raramente causam irritação e não interferem com o látex dos preservativos daí serem os mais recomendados.

viamax water glide
Lubrificante vaginal Viamax à base de água

No caso de secura vaginal um lubrificante à base de silicone é mais recomendável uma vez que duram mais tempo na mucosa. Possuem uma textura suave e deslizante o que facilita a penetração.

l
Lubrificante Viamax silicone (70 ml)

Os lubrificantes comestíveis são os ideais para os preliminares como o sexo oral, estes estimulam a produção de saliva além de poder optar pelo sabor que mais lhe agradar desde morango, baunilha, cereja, chocolate-laranja ou até mesmo morango champanhe!

620653-L
Lubrificante Lick It morango champanhe (50 ML)

E no sexo anal?

Para quem gosta de obter prazer através do sexo anal existem também lubrificantes específicos para o efeito. Têm uma textura mais espessa e a fórmula é concebida para ser mais duradoura já que a zona anal não possui lubrificação natural como é o caso da vagina. Se pretende ter relações sexuais anais opte sempre por um lubrificante à base de água. Evite o uso prolongado de outros tipos de lubrificante que contenham anestésicos isto porque a região anal apresenta muita irritabilidade e ao perder a sensibilidade pode acontecer o rompimento de pregas e o surgimento de feridas graves que depois irão dificultar o controle das fezes.

E24110
Lubrificante anal ANEROS à base de água

A evitar!

Não deve usar como lubrificante outros produtos, como vaselina, óleo de massagem ou cremes. Estes não são produtos preparados para serem usados nas zonas íntimas do corpo e podem causar irritação pois deixam resíduos e não se retiram facilmente do corpo. Assim como também não recomendamos lubrificantes à base de óleo, estes além de alterarem o ph vaginal e favorecerem a proliferação de bactérias na vagina danificam os preservativos e predispõem os parceiros às infecções.

Caso ocorra algum sintoma alérgico suspenda o uso de forma imediata e lave a área afectada com água corrente, em seguida deve procurar o auxílio médico o quanto antes.

Gostaram das dicas? Já experimentaram algum destes produtos? Recomendam algum?

Até à próxima!

2 thoughts on “Lubrificante íntimo, como escolher?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *