Sexo com a fantasia de um animal

Todos nós temos um amigo ‘bear’, aquele tipo de barba e peito peludo. E já sonhámos em passear a nossa companheira (ou companheiro) pela casa, dando-lhe ordens enquantos está presa por uma trela.

 

Talvez porque se trata de papéis que são assumidos num jogo sensual, o mundo fetiche não fala sobre sexo, mas sobre ‘brincar’. E se duvidarmos da “normalidade” daqueles que os praticam, também duvidamos da nossa para passar noite após noite em casa olhando séries, sentados num sofá, de roupãp e chinelos.

O que é curiosamente normal é que couro, látex e correntes despertam sempre a curiosidade. Em que grau, já é uma questão de gosto.

Ser um animal de estimação envolve brincar com o mestre ou o treinador, mas é aquele que exige mais atenção e carinho. Tanto homens quanto mulheres participam de brincadeiras de pets, uma maneira divertida de demonstrar afeto e ternura. Ternura que nem sempre culmina em gratificação sexual. Os “cachorros” usam joelheiras e luvas para se sentirem mais confortáveis. Mas a coleira, a trela e uma máscara são sempre um plus na hora do amor. Em substituição da máscara, muitos preferem um bocal. E um plug de cauda?! A novidade mais apreciada é mesmo esta.

Para muitos, é uma maneira de não repetir os papéis tradicionais de mestre e escravo. “Os novos fetichistas preferem um sexo menos estruturado”, explica Jorge Portillo, organizador do Pound Puppy em San Francisco. Para Tom, um técnico de som de Londres, o sexo é o menos importante: “Ser animal de estimação é curtir coisas simples e não se preocupar com dinheiro, comida e casa”. Mas nada é simples, Tom teve que deixar a sua namorada (que não entendia esta fetiche) e hoje tem um relacionamento a sua treinadora.

Os pets (ou animais de estimação) podem ser homens ou mulheres, heterossexuais ou gays. Para alguns usar um plug de cauda é um fetiche, para outros, é tão excitante quanto usar o uniforme de Star Trek. Mas o que atrai ambos é poder se tornar um personagem. 

Os pets são geralmente membros da comunidade BDSM: escravidão, dominação e sadomasoquismo. Em BDSM, a humilhação faz parte do jogo erótico e, portanto, nas sessões de animais de estimação, o pet deve assumir o papel passivo. As mulheres usam os acessórios típicos dos esportes equestres: ferraduras, bocal, e cauda falsa. E às vezes até montam.

Casais fora da comunidade BDSM encontram uma grande atracção pela experiência nova que pode ser proporcionada por umas algemas em couro, ou por um plug com brilhante. Existem de todas as formas, cores, feitios e pesos, é só escolher o vosso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *