É tão importante sabermos como melhorar a nossa relação, em especial, por baixo dos lençóis, como conhecer as condições que a podem ameaçar. Alguns destes factores podem estar relacionados com a saúde, mas existem muitos outros que podem minar a tua vida sexual.

Falta de libido masculina: os homens não gostam de falar neste assunto, nem as suas parceiras. Mas a falta de libido masculina ou desejo sexual inibido afecta um casal mais do que qualquer outra disfunção sexual.

Perder o interesse no sexo pode não ser tão comum em homens como o é em mulheres, dizem as estatísticas. Afecta cerca de 15% a 16% dos homens, e o número de mulheres alcança rapidamente mais de 30%.  Mas a perda de desejo num homem assusta-o mais do que acontece na mulher. A sexualidade está tão ligada às masculinidade que chega a ser ameaçadora esta condição.

A perda da libido afecta os homens ao ponto de os tornar infelizes no seu dia-a-dia. Apenas 23% dos homens sem libido admitem estar felizes com a sua vida em geral.

Mas não é necessário aprender a viver com a perda de desejo. Há tanto que podes fazer para recuperar esse tesão e seguires feliz com a tua vida.
Como podes saber se tens problemas de líbido?

A líbido não desaparece de um momento para o outro. Não é como ficar constipado, em que acordas uma manhã e já estás doente. É um processo gradual. Embora difícil de definir, podemos resumi-lo como uma perda de interesse no sexo ao longo de vários meses.

A frequência da actividade sexual não é a forma mais exacta de medira o interesse pelo acto sexual. Há muitas circunstâncias que podem atrapalhar, mesmo que o desejo esteja lá. Mas, se está comprometido na tua relação e estás a ter relações sexuais com uma periodicidade menor que a norma – por exemplo, uma vez por semana – podes perguntar-te se estás feliz da maneira que as coisas estão.

 

Os japoneses, para além de serem os mestres da paciência, são também especialistas na recolha e tratamento de elementos da natureza que melhoram o bem estar.

Para ajudar a identificar alguns dos sinais de falta de líbido, responde “Verdadeiro” ou “Falso” a estas questões:

  • Apenas tocam um no outro quando estão no quarto.
  • O sexo não vos traz sentimentos de partilha e ligação.
  • É sempre a mesma pessoa a iniciar a relação e a outra sente-se pressionada.
  • Já não anseias pelo momento da relação sexual.
  • O sexo é mecânico e rotineiro.
  • Raramente tens fantasias ou pensamentos sexuais pela tua parceira.
  • As relações sexuais acontecem um ou duas vezes por mês.

Se a razão não é médica, como a disfunção eréctil, podemos apontar alguns problemas que podem ser resolvidos e melhora a tua vida sexual.

1. Stress
O stress mal gerido é uma ameaça a uma função eréctil saudável. Pode também baixar os níveis de testosterona. Mesmo que não possas controlar o nível de stress da tua vida, podes aprender a geri-lo. Exercício físico, excercícios respiratórios são algumas das opções que estão ao teu alcance.

2. Testosterona baixa
A testosterona é a hormona responsável pela tua líbido. Os seus níveis podem baixar com a idade, falta de sono, excesso de peso, stress e outra razões. Existem tratamentos naturais para aumentar a sua produção, assim como suplementos com elementos naturais que potenciam os níveis.

3. Consumo de álcool em excesso
Uma bebida, ocasionalmente, pode baixar as inibições e tornar as pessoas mais interessadas em sexo. Mas demasiado álcool, ou beber com demasiada frequência, pode afastar a tua líbido e até a tua parceira. Como vimos acima, diminuem os níveis de testosterona com muita facilidade.

4. A lua-de-mel terminou
Se estás a ter alguns problemas com a tua parceira, ou a passar por uma fase de menos proximidade, é muito provável que a tua líbido diminua. Podes até sentir-te indiferente perante o sexo. Tensão proveniente de brigas, falta de comunicação e falta de confiança são pouco amigas de uma relação. Trabalhem nos vossos problemas de comunicação e reacendam a paixão. Experimenta uma fantasia, um local diferente na tua casa.

5. Falta de sono
Problemas de sono levam facilmente a problemas sexuais. A fadiga mina a energia, testosterona e interesse no sexo. A apneia do sono, por exemplo,  não permite que tenhas um sono descansado, mesmo que te deites cedo. Se o problema não for uma causa médica, podes tentar regular os teus horários de forma a que as noites passem a ser bem dormidas. Retira todos os objectos electrónicos do vosso quarto, usa um despertador clássico em vez do telemóvel, tira a TV.

Sabias que a relação sexual antes de adormecer ajuda a ter uma noite tranquila? E o sexo matinal é o melhor excitante que conheço. É um ciclo que vai melhorar consideravelmente o teu rendimento diário, levando a uma vida mais feliz. Experimenta uma massagem com um aromático e saboroso gel, depois do duche.

6. Depressão
Cerca de 10% a 20% dos casos de disfunção eréctil têm causas psicológicas como a depressão e a ansiedade. Entre a depressão e a disfunção pode criar-se um ciclo vicioso que elimina a líbido. E alguns anti-depressivos também têm a perda de líbido como efeito secundário.

7. Medicação
Como vimos acima, os anti-depressivos podem baixar a líbido. O mesmo pode acontecer com outros medicamentos, como os que tratam as alterações de pressão arterial, tratamento de próstata aumentada, quimioterapia, medicação para HIV, entre outros. Consulta o teu médico caso venhas a experimentar uma alteração significativa da líbido. Juntos ajustarão a dose para recuperares a tua vida sexual.

8. Filhos em casa
Pois é, os filhos são muitas vezes uma barreira ao sexo. Metem-se na cama dos pais, têm pedidos a horas que só a eles lembra. Faz parte do crescimento de toda a família e há sempre solução para o casal poder estar junto.

Demo-vos dicas aqui:+ Como preparar uma noite romântica (mesmo com miúdos em casa)

9. Baixa auto-estima
É difícil sentires-te sexy quando não gostas de te ver ao espelho. Aceita o teu corpo, faz coisas que aumentem a tua auto-estima. A confiança é sexy. Se é a tua parceira a sentir-se pouco atraente, reforça a sua segurança.

10. Obesidade
A obesidade pode afectar o teu desejo sexual em várias formas. O tamanho pode ser uma barreira a certas posições, e pode diminuir a tua energia. É uma das razões apontadas para a diminuição da auto-estima.

O excesso de peso pode baixar os teus níveis de testosterona, e já vimos como esta hormona é importante. São mais do que razões para mudar a tua alimentação, fazer mais exercícios e teres a grande motivação de melhorar a tua vida sexual.

Vamos lá erguer essa cabeça? As duas, para ser mais preciso! Se é necessário motivação extra, visita a nossa secção de estimulantes para ti e para a tua companheira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *