A revista EAN, dedicada ao mercado de entretenimento para adultos e anfitriã dos Erotix Awards 2018, não quis deixar passar em branco a abertura da loja física Vibrolandia e entrevistou o CEO da empresa: Pedro Correia.

Abaixo traduzimos a entrevista exclusiva:

Confiança portuguesa do consumidor cresceu nos últimos meses

Pedro Correia acabou de adicionar outra atração para o Mapa da Grande Lisboa. O CEO inaugurou uma nova loja adulta no distrito. Naturalmente, EAN aproveitou a oportunidade para entrevistar Pedro sobre a sua segunda loja e sobre a situação geral em Portugal no comércio tradicional.

O que foi que o fez decidir expandir seu negócio?
Obrigado! Sendo a maior sexshop online do país, a decisão de abrir uma loja física prendeu-se principalmente com a questão da Confiança. À medida que o número de lojas online para adultos aumentou – lojas que vendem em todo o mundo, incluindo sites de redes sociais – os clientes sentem-se mais confiantes se estiverem cientes de que existe realmente um lugar que podem visitar.

Você está feliz com a forma como os consumidores têm respondeu à sua nova loja até agora?
Eles adoraram a ideia! Permitiu outra perspectiva para os nossos clientes e para um novo serviço: podem encomendar on-line e escolher a recolha do produto na loja. Este serviço é especialmente atractivo para aqueles que gostam de fazer a sua escolha no conforto de um ecrã, mas preferem ir a uma loja para verificar os materiais e as outras características que ainda não podemos percepcionar numa tela.

Então, ainda há potencial para ser extraído no adulto mercado de lojas físicas em Portugal?
É uma situação idêntica para todas as empresas. No nosso país, o crescimento depende do mercado e as curvas políticas. Se alguém estiver focado no cliente, continuar a actualizar a oferta e manter um excelente serviço, os clientes não procuram outro local. Existe pouco potencial para ser explorado no momento, então o foco é manter o Clientes habituais felizes.

Por favor, conte-nos mais sobre a nova loja. E a localização, o tamanho, o interior, a gama de produtos?
Estamos localizados no centro de uma zona industrial e residencial, na área metropolitana da Grande Lisboa. A loja tem 120 metros quadrados, localizados perto da bela Vila de Sintra. É uma casa térrea, totalmente renovada, com interiores amplos. Em termos da gama de produtos, é muito semelhante à loja on-line.

Como você descreveria o estilo de sua nova loja? Onde se situa no espectro entre a moderna Boutique erótica e a sex shop tradicional?
A Vibrolandia poderia ser descrita como uma loja com uma visão positiva sobre o sexo. Pense em produtos feitos com mulheres, homens e casais em mente, para todo um espectro de sexualidades e identidades. Pense em sex toys e produtos que são seguros e nos fazem bem. É um lugar onde se pode falar sobre escolhas de vibrador sem se envergonhar, onde pode colocar questões, pois promove-se um forma natural e saudável da vivência da sexualidade adulta.

Qual é a responsabilidade das pessoas que trabalham na loja pelo sucesso da mesma e para o seu negócio em geral?
Na Vibrolandia, a nossa filosofia é o foco no cliente. Assim, os nossos colaboradores são o rosto e os ouvidos em que o cliente confia. Não é apenas no serviço de apoio e atendimento ao cliente no site, ao balcão da loja a exigência é a mesma. São uma parte importante do nosso sucesso, e estamos todos envolvidos na melhoria das suas aptidões e conhecimentos.

Quem é o público-alvo desta loja?
Gostaríamos de replicar o público que mantemos na loja online. Isto é: pessoas da classe média portuguesa, entre 25 e 45 anos, principalmente homens. À margem, temos o casal de classe alta que gosta de se divertir.

Existe concorrência na proximidade da sua nova loja?
Não, a loja de sexo mais próxima é de quase 5 km e também é nossa.

Que possibilidades existem para anunciar e criar consciência da sua nova loja? Ou confia unicamente no “passa-palavra”?
Temos o nosso próprio departamento marketing , trabalhando em estreita colaboração com os fabricantes, com líderes de opinião, para além do marketing digital. É uma loja para adultos, então temos que seguir regras rígidas quando anunciamos. Estas conduzem-nos para formas criativas e alternativas de promoção da nossa loja, como parcerias com vloggers.

O mercado adulto português passou por alguns momentos menos bons, mas como já nos disse no ano passado, as coisas são
olhando novamente. Como você descreveria a situação, agora, no início de 2018?
Confiamos num ressurgimento da economia, também a nível internacional. As instituições antevem um dos maiores crescimentos registados no país durante este século.

O que lhe diz que a economia está em ascensão novamente? Os consumidores gastam mais dinheiro do que antes?
A confiança do consumidor português tem aumentado nos últimos meses. Mesmo que não aquisições de mais obkjecto de preço altos – a frequência de compra é maior.

A sua nova loja é uma excepção ou há um ressurgimento do comércio de loja tradicional em Portugal? As pessoas estão mais interessadas em visitar – e fazer compras?

Uma localização física pode trazer um grande valor para uma marca. Continuaremos a trabalhar na nossa plataforma digital, adicionando a nossa loja off-line à nossa estratégia de marca. Consumidores mais jovens, milênios preferem a experiência de loja física. Isso é apenas um ajuste ao mercado (e acontece no de entretenimento adulto como em qualquer outro). mercados.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *